O Trapicheiro - Marques Rebelo

21:38



Imagine o Rio de Janeiro no fim da década de 30 traduzido em recortes diários e rotineiros. Se não consegue, veja nesse livro como Eduardo, o narrador, descreve a sua tão amada cidade. A vida simples e pacata, as traquinagens com os irmãos na infância, a mãe zelosa, o pai inteligente, a moça bonita que ele namorou por muito tempo. Tudo isso escrito e catalogado dia após dia nos anos de 1936 a 1938.

Em O Trapicheiro não vemos um Rio de Janeiro luxuoso, referência do país e palco de estrelas. Mas sim uma cidade amena e personagens muito envolvidos com os assuntos do momento, como política e futebol. 

A política está praticamente do começo ao fim do livro. Comentários e conversas de bar, ou na mesa de um jantar, entre cidadãos comuns que discutem sobre o andamento do país que ainda está se ajeitando e procurando seu rumo. Uma boa aula de história. Não só brasileira como também mundial, pois ainda há debates sobre o que acontece na América Latina e no resto do mundo. 

Os trechos contados não seguem uma linha do tempo. Cada relato diz respeito a um dia do ano, mas muitos não se passam no momento que foram escritos.  Às vezes fica um pouco confuso, mas depois dá para entender que algumas passagens são memórias relembradas e outras se passam no tempo atual. 

É importante pontuar que tudo é contado com muita poesia e uma bela narração sensível e peculiar. Cheio de frases inteligentes e sábias, Eduardo não poderia ser menos que um escritor. Nos seus relatos ele conta como está escrevendo seu livro A Estrela e suas expectativas de publicação e reconhecimento. Luísa, sua namorada, é sua grande companheira nessa jornada.

O Trapicheiro é o primeiro da trilogia O espelho partido. Depois dele ainda foram lançados A mudança (1962) e A guerra está entre nós. O Trapicheiro é de 1959 e ganhou o Prêmio Jabuti na categoria romance em 1960.

Sobre o autor
Marques Rebelo, jornalista, poeta, contista, romancista e cronista, nasceu no Rio de janeiro, em 6 de janeiro de 1907. Sua infância dividiu-se entre o bairro de Vila Isabel e a cidade mineira de Barbacena, para onde se mudou com a família aos 4 anos. Nunca lhe faltaram, no Rio ou em Minas, um terreno baldio para jogar futebol e livros para ler. Em 1964 foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. Faleceu a 26 de agosto de 1973, no Rio de Janeiro.


Título: O Trapicheiro
Autor: Marques Rebelo (pseudônimo de Edi Dias da Cruz)
Editora: José Olympio
Ano: 2011 (primeira edição em 1959)
Páginas: 511
Avaliação do Skoob: 4.0
Avaliação do Blog: 3.0

Você pode gostar também

0 comentários

Onde Comprar

Facebook