O homem que amava os cachorros - Leonardo Padura

20:16



Um romance escrito em cima de um episódio marcante na história, o assassinato de Trotski, um líder soviético e inimigo de Joseph Stalin, faz desse livro uma narrativa épica. Mais que destrinchar os acontecimentos em uma linha do tempo rigorosa, Leonardo Padura convida o leitor a conhecer os personagens de maneira mais íntima possível e mostra todas as facetas do ser humano. 

Rámon Mercader era um militante espanhol no meio de tantos outros, mas não comum. Sua coragem, esperteza, e porque não dizer sua tendência ao ódio, fizeram com que ele fosse escolhido para a missão que mudaria sua vida e a vida de todo um povo para sempre: matar Leon Trotski, o maior inimigo de Stalin. Trotski, a essa altura, já era um exilado que vivia com sua mulher Natália Sedova em abrigos escondidos pelo mundo, em busca de um lugar onde pudesse continuar a disseminar suas ideias e ser ponto de referência a seus seguidores. 

Quem conta como tudo quem começou, quem foi Trotski e porque Stalin o queria morto e como Rámon cumpriu sua missão, é Ívan, um escritor frustrado que de repente se encontra frente a frente com um dos principais personagens dessa caçada mortal e acaba por ser o responsável por escrever tudo que aconteceu. 

A obra é de ficção, porém construída em cima de fatos reais, e talvez por isso seja tão rica. Os capítulos são revezados entre as histórias de Trotski, Rámon e do próprio Ívan, até o dado momento onde elas se encontram e selam seus destinos. A narrativa não segue uma ordem cronológica, mas foi organizada em uma sequência que mantém o sentido e deixa o leitor a par do presente, passado e futuro ao mesmo tempo.

É um livro que já sabemos como vai acabar e quem vai morrer no final. Não há como fazer suspense em cima disso. Porém, o importante é saber como vai acontecer. E é aí que entra a genialidade do autor, com toda a sua maestria literária, em construir – e descontruir – personagens tão profundos e repletos de ideologia, sentimentos, falhas e angústias. Até mesmo Ívan, de quem eu pensei ser apenas um narrador à parte, teve sua história particular contada e conhecemos a fundo também o homem que ele foi.

O homem que amava os cachorros foi assim chamado pelo narrador e no fim das contas ele não define um homem só, mas todos os três que foram costurados nesse livro por meio de suas lutas e anseios. E não se preocupe, não é preciso gostar de história, política, ou saber o que foi a Revolução Russa, Stalin, e etc, o próprio livro vai se encarregar de contextualizar e dar todo o conforto literário para uma boa leitura. Foi para isso que o autor tanto pesquisou e tanto se esforçou para nos oferecer essa belíssima obra. 

Sobre o autor
Nascido em Havana em 1955, Leonardo Padura Fuentes é pós-graduado em Literatura Hispano-Americana, romancista, ensaísta, jornalista e autor de roteiros para cinema. Ganhou reconhecimento internacional com uma série de romances policiais estrelada pelo detetive Mario Conde, mas foi com O homem que amava os cachorros, publicado originalmente em 2009, que se consolidou definitivamente no mundo literário.


Título: O homem que amava os cachorros
Autor: Leonardo Padura
Editora: Boitempo
Ano: 2013
Páginas: 589
Avaliação do Skoob: 4.6
Avaliação do Blog: 5.0

Você pode gostar também

0 comentários

Onde Comprar

Facebook