O estranho caso do cachorro morto - Mark Haddon

19:59



Há algumas postagens eu disse que Poder Absoluto tinha sido o livro mais legal que li no ano. Mas antes do fim de dezembro eu pude ler outro tão bom quanto. O estranho caso do cachorro morto não era totalmente estranho pra mim. Há uns dois ou três anos, um professor me indicou este livro, mas na época acabou passando apenas por indicação. Porém, por não ser um título comum, eu nunca esqueci e quando o vi novamente lembrei da referência.

Esse professor é também psicanalista e trabalha com crianças autistas. O motivo por ele ter me indicado o livro está diretamente ligado ao seu trabalho: Christopher, o personagem principal, tem a síndrome de Asperger (um tipo de autismo), que tem como características principais a alteração no comportamento, dificuldade de se comunicar e de interagir com outras pessoas.

Christopher tem 15 anos, mora com o pai e tem um rato de estimação chamado Toby. Ele vai todos os dias à uma escola especial, gosta de ficção científica, jogos de computadores e é muito bom em matemática. Odeia amarelo e marrom, não gosta que as comidas se toquem no prato e nem que outras pessoas o toquem. 

Desde que a mãe morreu, as únicas pessoas com as quais ele se relaciona com confiança são o pai e a professora da sua turma. Quando o cachorro da vizinha, Wellington, morre espetado por uma ferramenta de jardim, ele se compadece e decide descobrir quem matou o cachorro, mesmo que para isso seja preciso superar seus medos e conversar com pessoas estranhas. 

Com muuuitas referências a Sherlock Holmes (o que me fez gostar ainda mais do livro), ele sai investigando pela vizinhança quem teria motivos para matar Wellington, coletando pistas e deduzindo situações.

O mistério do cachorro é solucionado na metade do livro e a partir daí o mais importante é como o resultado dessa história afeta a vida de Christopher e como ele lida com isso. Tudo é narrado por ele mesmo com sua maneira própria de descrever os acontecimentos, o que faz toda a diferença para o leitor sentir de verdade como ele vê e entende o mundo ao seu redor. 

O adolescente de apenas quinze anos é doce e educado. Ele e o pai têm uma relação muito boa, de confiança, amor, respeito e carinho. Por mais que O Pai (como ele é chamado) tenha dificuldades em cuidar de uma rotina que envolve alguém como Christopher, ele é paciente e bondoso. Sem dúvida, o gesto mais bonito dos dois é quando eles abrem a mão esquerda em formato de leque e tocam os dedos. É uma forma de abraço e significa que os dois se amam. 

Não é uma história triste de alguém que sofre de uma síndrome ou o drama de uma família com um filho especial. É um livro escrito por um garoto que gosta de tomates e brócolis porque são vermelhos e verdes, e prefere números primos aos ordinais. São as peculiaridades de Christopher que dão riqueza à obra de Mark Haddon. Um relato sensível e aproximado de um mundo que a gente não vê do lado daqui e é encantador à sua maneira. E eu diria até que o mundo de Christopher é muito mais interessante que o nosso.


Sobre o autor
Mark Haddon é um romancista e poeta britânico, mais conhecido por seu romance O estranho caso do cachorro morto. Ele foi educado na Uppingham e Merton College, Oxford, onde estudou Inglês.


Título: O estranho caso do cachorro morto
Autor: Mark Haddon
Editora: Record
Ano: 2004
Páginas: 288
Avaliação do Skoob: 4.0
Avaliação do Blog: 5.0

Você pode gostar também

0 comentários

Onde Comprar

Facebook